Evasão de médicos na rede pública de saúde do DF

Cerca de 4 mil profissionais da medicina deixaram o serviço público ou desistiram de nomeação. Veja na TV SindMédico

O cirurgião plástico Edmilson Lúcio poderia continuar atuando no serviço público por mais oito anos. Mas não tem os meios adequados para dar o atendimento aos pacientes que aguardam procedimentos no Hospital Regional da Asa Norte, onde está lotado. Por falta de meios, até a residência médica tem sido prejudicada com a baixa produtividade nas áreas cirúrgicas. Por isso, pediu aposentadoria.

Ele participa do programa da TV SindMédico junto com o presidente do Conselho Regional de Medicina do DF, Farid Buitrago. Ambos comentam a evasão de médicos na rede pública de saúde. Embora tenham sido nomeados mais de 3.500 médicos entre janeiro de 2015 e março de 2019, hoje a Secretária de Saúde tem menos médicos do que em 2014 tem quase 400 médicos a menos.

Ou seja, em quatro anos, cerca de 4 mil médicos deixaram o quadro de servidores da Secretaria de Estado de Saúde do DF. Desses, apenas pouco mais de 400 se aposentariam. Os demais pediram exoneração ou, nomeados, desistiram da vaga de emprego.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS